Cardeal Braz de Aviz: “O Papa, seja quem for, é sempre Pedro”

29 de dezembro de 2017 às 11:28
Cardeal Braz de Aviz: “O Papa, seja quem for, é sempre Pedro”


A propósito de polêmicas: “Ou somos Evangelho, realmente unidos ao Papa, ou não tem sentido estarmos aqui”

O fim de ano é tempo de balanços e análises também no Vaticano.

De acordo com o serviço informativo da Santa Sé, o Vatican News, o Papa Francisco se encontrou no dia 21 deste mês com os seus colaboradores na Cúria Romana para os votos de Natal. Nessa ocasião, o Santo Padre falou sobre as resistências que tem encontrado no governo vaticano em relação às reformas que deseja instaurar.

Francisco fez uma crítica dura ao comportamento daqueles que foram nomeados para fazer avançar a reforma, mas que “não compreendem a magnitude da sua responsabilidade” e são “traidores da confiança“.

A este propósito, a jornalista Bianca Fraccalvieri, do Vatican News, conversou com um colaborador muito próximo do Papa, o cardeal brasileiro João Braz de Aviz. O cardeal dirige a Congregação para a Vida Consagrada desde 2011, nomeado ainda por Bento XVI e confirmado por Francisco em 2013. Para ele, Francisco quer uma Igreja testemunha do Evangelho sem critérios mundanos, o que exige mudanças que nem sempre são fáceis e rápidas:

“A reforma será mais lenta do que ele pensava, pois reformas começam no coração de cada pessoa. Portanto, é necessário [ter] paciência, espera e cuidado, caminhando juntos e para frente”.

Sobre as discrepâncias de alguns membros da Cúria em relação ao Papa Francisco, o cardeal brasileiro recorda:

“O Papa, seja quem for, é sempre Pedro. Ou somos Evangelho, realmente unidos ao Papa, ou não tem sentido estarmos aqui”.