A milagrosa história por trás do símbolo cristão Khi-Rho

11 de agosto de 2017 às 12:40
A milagrosa história por trás do símbolo cristão Khi-Rho


...e como ele se espalhou por todo o Império Romano

Um dos símbolos mais comuns da arte cristã é o Khi-Rho, que consiste, precisamente, na sobreposição das letras gregas X (khi) e P (rho), as duas primeiras do nome de Cristo em grego: ???????.

Este monograma representa principalmente Jesus Cristo, mas também é usado para simbolizar o momento da crucificação. É um monograma semelhante ao estaurograma (T e P sobrepostos), embora a procedência seja outra.

É possível que, antes do cristianismo, os escribas empregassem o símbolo para abreviar a palavra chr?stos, que significa útil, mas foi a partir da época de Constantino que ele recebeu um significado muito mais profundo.

De acordo com o historiador Eusébio, o imperador Constantino teve uma visão celestial enquanto rezava:

Ao implorar e instar perseverante em suas preces, apareceu-lhe um signo divino, de todo maravilhoso, nas horas meridianas do sol, quando o dia já começa a declinar; ele disse ter visto com os próprios olhos, em pleno céu, sobreposto ao sol, um troféu em forma de cruz, construído a base de luz e ao qual se unia uma inscrição que rezava: COM ESTE SINAL VENCERÁS. O pasmo pela visão impactou a ele e a todo o exército, que o acompanhava em marcha e que foi espectador do portento.

O mais interessante deste relato é que o milagre não aconteceu quando Constantino estava só, mas foi testemunhado por todo o exército. O imperador até prestou juramento a respeito dos fatos ocorridos. Nessa época, ele ainda nem tinha sido instruído na fé cristã: foi este acontecimento, precisamente, que o incentivou a conhecer mais a fundo o cristianismo.

A visão se confirmou na mesma noite, quando Jesus apareceu diante de Constantino e “lhe ordenou criar uma imagem do mesmo símbolo que tinha visto e a usasse como defesa em todos os encontros com seus inimigos”.

O imperador cumpriu rapidamente a ordem.

Uma longa lança, revestida de ouro, formava a imagem da cruz com uma barra transversal colocada sobre ela. No mais alto do conjunto foi fixada uma coroa de ouro e pedras preciosas e, dentro dela, o símbolo do nome do Salvador, duas letras indicando o nome de Cristo por meio de suas iniciais, a letra P (rho) cortada pelo X (khi) em seu centro: e estas letras são as que o imperador passou a usar em seu capacete como defesa contra todo poder adverso e hostil, ordenando que todos os seus exércitos fizessem o mesmo.

Alguns historiadores debatem sobre a autenticidade deste relato, mas o fato é que, depois desse acontecimento, o símbolo do khi-rho se espalhou como pólvora e foi usado na arte cristã durante todo o período restante do Império Romano.

Atualmente ele pode ser observado em igrejas de todo o mundo, representando o Deus vitorioso que derrotou o pecado e a morte.