Universidade Católica rechaça ligação com evento que promove o aborto

15 de julho de 2017 às 12:00
Universidade Católica rechaça ligação com evento que promove o aborto


 A Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) esclareceu que não apoia um evento promovido por uma associação de estudantes de medicina sobre o acesso à prática do aborto.

Em nota, a instituição declara que “não tem qualquer participação ou presença institucional, direta ou indireta, no evento promovido pela IFMSA que visa discutir a saúde da mulher e o acesso à prática de aborto, a ocorrer nos próximos dias”.

O evento em questão é o LACMA 2017 (Latin American Cooperation on Maternal Health and Access of Safe Abortation), que acontece de 13 a 19 de julho, em Curitiba (PR).

É promovido pela IFMSA (International Federation of Medical Students’ Association) em parceria com a ONG IPAS (Internacional Pregnancy Advisory Services), a qual, conforme assinala o próprio edital do evento, “defende o direito a saúde reprodutiva feminina através do acesso ao aborto seguro e métodos contraceptivos”.

No mesmo edital, assinalam que a IFMSA Brazil foi eleita sede do LACMA 2017 “e o comitê organizador conta com coordenadores locais dos Comitês Locais UFPR, PUCPR e FPP”.

Além disso, especificam que “podem participar dessa seleção todos os acadêmicos (as) de medicina devidamente matriculados (as) em qualquer período das Universidades UFPR, FPP PUCPR”.

Em resposta, a PUCPR esclareceu em nota publicada em seu site “que nenhum dirigente, docente ou colaborador da PUCPR autorizou, a quem quer que seja, o uso do nome da instituição na organização e divulgação do referido evento”.

Informou ainda que “medidas administrativas serão tomadas em relação àqueles que, sem qualquer anuência institucional, expuseram indevidamente o nome da PUCPR no contexto mencionado”.

“A Universidade – ressalta a nota –, como instituição católica, pontifícia e marista, aproveita o momento para reafirmar, perante seus alunos, professores, colaboradores e gestores, como também frente à sociedade, a sua posição intransigente contra quaisquer ações que visem apoiar ou legitimar a prática do aborto”.

“A inscrição no seu brasão, que resume a missão institucional, exalta essa posição: Scientia, Vita et Fides – Ciência, VIDA e Fé”, acrescenta, ressaltando a palavra vida.